1. Gestão Urbana
  2. »
  3. Notícias
  4. »
  5. 100 dias de gestão:...
 

11/04/2017

100 dias de gestão: conheça os programas e ações da Prefeitura

O Projeto Redenção, uma série de ações no âmbito da saúde, segurança, intervenções urbanísticas que busca solucionar as condições desumanas das oito Cracolândias de São Paulo, foi um dos programas lançados e em processo de concretização



Luiz Guadagnoli/SECOM

A Prefeitura de São Paulo, por meio do prefeito João Doria, anunciou ontem (10/04), o balanço dos 100 primeiros dias de gestão. As principais propostas de 60 programas e ações foram apresentados à imprensa, aos vereadores, secretários municipais e prefeitos regionais presentes na sede da Prefeitura, no Edifício Matarazzo do Viaduto do Chá.

Para coibir o tráfico de drogas em oito regiões da cidade conhecidas como Cracolândia, foi lançado o Projeto Redenção. Em ação conjunta entre município, governos estadual e federal, o programa prevê atendimento individualizado aos usuários de drogas, no qual a equipe de saúde terá papel central, além da rede de acolhimento ao morador de rua; projetos urbanísticos na região para transformar os locais em áreas habitáveis e não de passagem, com equipamentos urbanos que atendam de forma integral aos moradores da região e arredores, pois se tratam de locais geralmente bem equipados de transporte público.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento – SMUL tem como uma de suas metas de gestão, criar projetos urbanísticos infraestruturais para requalificar a região do Centro. O objetivo é dar condições para que as pessoas voltem a morar no Centro, próximas a seu local de trabalho, evitando que a cidade tenha um crescimento espalhado e descentralizado, o que encarece e dificulta a oferta de serviços básicos. Neste processo, ocorrerá o desenvolvimento de atividades de serviços, artísticas, de lazer, a partir da readequação dos espaços públicos no entorno da Praça Coração de Jesus e intervenções estruturais para reverter a degradação física das áreas em toda a região da Estação Júlio Prestes.

Outro programa anunciado pela Prefeitura foi a reforma do Largo do Arouche. A SMUL, com apoio das empresas francesas que operam no Brasil e lastro institucional do Consulado de São Paulo e Embaixada da França, projeta reabilitar a paisagem, os mobiliários, as obras de arte e os equipamentos desta praça de inspiração francesa, potencializando os usos direcionados ao lazer e entretenimento para toda a população local. Entre outras ações, o projeto prevê apoio à horta comunitária, playground reestruturado, palco com arquibancada, novo sistema viário para priorizar o pedestre e bancas de flores reformadas, sem custo para os concessionários. Além disso, o local foi um dos escolhidos para instalação de um protótipo de banheiro público por um prazo de 30 dias. Auto-limpante e feito de uma estrutura de concreto, o toalete contabilizou mais de 8.000 usos.

São Paulo tem vários shopping populares que necessitam de reestruturação urbanística, tanto para melhorar as condições de trabalho dos camelôs quanto para criar uma interface positiva com a cidade, pois geram lixo, excesso de tráfego, demandam serviços como iluminação e saneamento básico. A SMUL criará espaços seguros e aperfeiçoados para atividade, pois a política desta gestão não é combater os camelôs, mas o comércio irregular de contrabando e receptação.

Veja abaixo o resumo e balanço dos 60 programas e ações lançados:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *