1. Gestão Urbana
  2. »
  3. Projetos Urbanos
  4. »
  5. Centro Aberto
  6. »
  7. Largo São Francisco e...
 

Largo São Francisco e Praça Ouvidor Pacheco e Silva

 

2-1_areas-transformadas

O projeto Centro Aberto na Praça Ouvidor Pacheco e Silva, em frente ao Largo São Francisco, resulta na reconquista de uma área pública antes cercada e hostil. As grades azuis limitavam as perspectivas visuais e os caminhos dos pedestres e promoviam a sensação de insegurança na praça. A retirada das grades possibilitou a inserção de elementos convidativos à vida urbana na escala humana.

2_lgo-sao-francisco_00

 

com-o-centro-aberto

 

Largo São Francisco: antes e depois do Centro Aberto

2_sao-francisco_antes-e-depois_00

A implantação visou a consolidação de um lugar com novas funções e a intensificação de seu uso público, o que aumentou a presença de pessoas e contribuiu significativamente para melhorar a sensação de bem estar e segurança. A Praça Ouvidor Pacheco e Silva é um espaço público de encontro e descanso ao ar livre, tanto para moradores da região como para trabalhadores e estudantes.

Antes da intervenção, faltavam locais apropriados para sentar no Largo São Francisco: as pessoas sentavam em muretas e locais improvisados. Com o Centro Aberto, houve aumento de 215% no número de pessoas sentadas no Largo, 95% delas em assentos apropriados.

Para melhorar o acesso e a circulação nesse local, um conjunto de ações envolveu sinalização horizontal e adição de elementos associados, como anteparos às travessias – vasos e monolitos de granito – paraciclos e bicicletas compartilhadas. Uma nova faixa de pedestres foi implantada em continuidade ao eixo histórico da Rua São Bento, uma linha de desejo de pedestres bastante evidente. Além de garantir mais segurança, a distância da travessia foi reduzida pela metade, passando de 18 para 9m.

2_lgo-sao-francisco_02

a-nova-faixa-reduziu2

No horário de almoço, a comida de rua foi uma alternativa eficaz para incentivar a permanência na praça, uma ação sustentada pela oferta de mobiliário adequado, sombras e lixeiras. Nesse período, a programação incluiu apresentações musicais e teatrais, e a presença dos artistas de rua – tradicional no Centro de São Paulo – favoreceu ainda mais a fruição do espaço. 

Essa região se caracteriza pelo esvaziamento no período noturno e finais de semana, o que resulta em sensação de insegurança. O Centro Aberto promoveu também a permanência noturna e nos finais de semana, com cinema, karaokê na praça e festas de rua. Os gráficos a seguir indicam aumento consideráveis de permanência na praça nesses períodos:

2_pca-do-ouvidor_lgo-sao-francisco_centro-aberto_01

*Dados de pesquisas realizadas em setembro de 2013 e novembro de 2014.

2_lgo-sao-francisco_03
Foto: Everton Ballardin 

2_lgo-sao-francisco_06Foto: Iran Gusti                                                                                 Foto: Karaokê na Praça