Parklets Municipais

Com o objetivo de promover a ampliação da oferta de espaços públicos de convivência na cidade, a Prefeitura de São Paulo regulamentou, em abril de 2014, a implantação de parklets em suas vias públicas.

Com quase dois anos de vigência do decreto, a adesão à proposta foi positiva:

201 solicitações da iniciativa privada foram recebidas e 94 parklets implantados*. Ainda assim, com raras exceções, os parklets têm sido implantados nas regiões centrais da cidade, concentrando-se no Centro expandido. Com o objetivo de ampliar o alcance dessa política pública para as demais regiões da cidade, a Prefeitura de São Paulo promoveu a construção e implantação de 32 parklets públicos – um por subprefeitura do Município.

O desenvolvimento de espaços de convivência nas ruas reforça a função social do espaço da cidade como local de encontro. Apoiar a vida urbana na cidade, com foco nas necessidades das pessoas que utilizam os espaços é uma forma de promover interação social e conquistar espaços públicos mais seguros e vivos.

O parklet é também uma forma de apoiar os deslocamentos a pé e de bicicleta pela cidade. Nos lugares onde já se observa presença de pessoas, onde se realizam as atividades cotidianas e os deslocamentos diários, é fundamental ofertar oportunidades para permanência, incentivando as pessoas a participarem e acompanharem os acontecimentos da cidade.

Nesse sentido, a ampliação da política pública para todas as regiões da cidade com a implantação de parklets fortalece as demais centralidades e identidades locais.

*Última atualização: 02 de dezembro/2016
 

Além de difundir a política dos parklets para outras regiões, a implantação em diversos bairros do município auxilia as equipes de cada Subprefeitura na identificação e aplicação dos critérios técnicos de implantação de parklets. Garante-se, assim, que todas as subprefeituras tenham contato e experiência com o procedimento necessário para a aprovação e viabilização de um parklet, podendo melhor atender as futuras demandas para instalações de parklets de outros proponentes.

O projeto desenvolvido consiste em um modelo típico de parklet a ser implantado nos locais indicados pelas Coordenadorias de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (CPDU) de cada Subprefeitura. A manutenção da estrutura ficará a cargo da Subprefeitura competente, que poderá lançar mão de parcerias com agentes do entorno – equipamentos públicos, comerciantes, entidades civis, entre outros.

Projeto

O projeto de Parklet proposto pelo município foi desenvolvido para implantação em duas vagas paralelas de estacionamento numa extensão de 10 metros e 2 metros de largura. Ao adotar materiais leves e reduzindo ao mínimo a presença de elementos verticais, a proposta busca uma inserção discreta na paisagem.

PKL_Sé_red

Parklet Municipal: perspectiva ilustrativa

A plataforma possui apoios ajustáveis para alinhar-se às diferentes conformações de calçadas, com estrutura metálica e placas cimentícias, com encaixes contínuos e plenamente acessível. A estrutura preserva as condições de drenagem, não obstruindo o fluxo do escoamento de água.

Para garantir a segurança do pedestre, o parklet é protegido em todos os lados. Na extensão traseira, os fechamentos de aço e floreiras permitem a identificação de um equipamento que se destaca na paisagem, diferente do contexto usual em vagas de estacionamento. No sentido de fluxo de veículos, a lateral mais vulnerável é protegida por dois grandes vasos de concreto.

5_Parklets

Os materiais escolhidos permitem rápida execução e resistência às intempéries, além de priorizar as condições de conforto no espaço público. Os bancos possuem assentos e encosto em madeira. Alguns complementos metálicos integram o conjunto de mobiliário, como bancos e apoios para objetos.

A disposição espacial do mobiliário possibilita diferentes situações de estar: sozinho, em duplas ou grupos, ora com assentos agrupados e em “L”, ora com bancos lineares contínuos.

Como critério de escolha da localização de cada Parklet, foram priorizadas as vagas próximas à árvore e, portanto, sombreadas. Além disso, cada equipamento possui um ombrelone para proteção nos dias mais quentes.

PKL_CidAdemar_red
Parklet Municipal: perspectiva ilustrativa

Os Parklets Municipais poderão receber contribuições e intervenções da população: podem receber mobiliário portátil, como cadeiras e mesas dobráveis, acessórios, intervenções de arte urbana. Alguns acessórios permitem que o parklet seja usado espontaneamente por diferentes grupos, como suportes para coleiras de animais de estimação, lixeira, paraciclo, apoio para objetos pessoais.

Os equipamentos possuem floreiras para vegetação em toda extensão traseira e vasos nas laterais. Os dois grandes vasos em concreto contêm árvores de pequeno porte, que também contribuirão para sombra e melhoria do microclima no local. Nas floreiras laterais e internas, poderão ser plantadas espécies vegetais herbáceas, suculentas, folhagens e flores, que numa escala mais próxima qualificam visualmente os espaços.

Localização dos Parklets Municipais: critérios técnicos de escolha

Os locais de implantação indicados foram escolhidos conjuntamente entre a SP Urbanismo e as Subprefeituras municipais. Em reunião realizada na Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras (SMSP), a SP Urbanismo apresentou o programa a representantes de cada subprefeitura, em sua maioria chefes das Coordenadorias de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (CPDU). Na ocasião, foram apresentados os critérios técnicos e urbanísticos pertinentes à escolha dos endereços e solicitou-se a indicação de 3 locais por subprefeitura.

Os documentos encaminhados foram avaliados e os endereços definidos, conjuntamente, com participação das CPDUs e da SP Urbanismo.

Definidos os locais de implantação, obteve-se um conjunto bastante heterogêneo de contextos urbanos contemplados. Tal diversidade – condizente com a complexidade da Metrópole – é salutar, servindo de laboratório para a implantação futura de outros elementos de mobiliário urbano. Será possível avaliar como determinados contextos colaboram, ou não, com o sucesso das implantações.

Igualmente, foram definidos critérios urbanísticos para a escolha dos locais de implantação dos parklets. O local sugerido deveria atender ao maior número possível dos pontos listados.

A seguir, os critérios de implantação apresentados:

A. Calçadas movimentadas
Os Parklets são ampliações da calçada que oferecem oportunidades para os pedestres descansarem e passarem seu tempo livre. Quanto mais pessoas circularem no local, maior e melhor será sua contribuição para o dia-a-dia do bairro.

B. Centralidades comerciais
Em geral bastante movimentadas, ruas comerciais são bons lugares para a implantação de Parklets. Além de beneficiar os pedestres, muitos estudos apontam que os Parklets aquecem o comércio local. O Parklet deve ser projetado e sinalizado de forma que fique claro aos pedestres que é um local público e não uma extensão de um estabelecimento.

C. Em frente a um equipamento municipal
Tratando-se de um Parklet público, pode ser estratégico localizá-lo em frente a equipamentos municipais, facilitando sua manutenção. Muitos deles apresentam demanda por espaços de espera qualificados, como escolas, hospitais, postos de saúde etc.

5_gif3

D. Possibilidade de comer ao ar livre
Um Parklet pode ser um ótimo lugar para se comer ao ar livre. Pode ser positivo localizá-lo próximo a lanchonetes, pastelarias, sorveterias, cafés ou qualquer outro estabelecimento que sirva comida “para viagem”, assim como próximo a modalidades de comida de rua.
Recomendamos que o Parklet não seja instalado em frente a restaurantes e bares. Embora a possibilidade de comer num Parklet seja benéfica, ele não deve ser confundido com uma extensão do comércio em frente.

E. Vistas interessantes
Bancos em espaços públicos costumam funcionar bem quando oferecem vistas para lugares interessantes, ou onde muitas pessoas passam. Nesse sentido, implantar o Parklet em frente a um muro cego, por exemplo, é contra-indicado.

F. Sombra
Parklets em locais sombreados costumam ser bem sucedidos. As sombras de árvores criam um microclima convidativo para descansar, comer, conversar, por exemplo.

G. Ciclovias
Se houver uma ciclovia na via escolhida, o Parklet deverá ser implantado na calçada oposta.

Acompanhe o status do projeto:

parklets-municipais-status_2016-02