Um plano para reorganizar as dinâmicas metropolitanas

 

imagem_capa_metropole_03-01

 

Setor Orla Fluvial e Ferroviária
Reconhecimento do território estratégico para o desenvolvimento urbano da cidade ao longo das margens dos seus principais rios, Tietê e Pinheiros, e da orla ferroviária que concentra atividades econômicas e espaços produtivos em processo de transformação (com pouca oferta de equipamentos e moradias). Estas áreas deverão ser objeto de Projetos Urbanos que orientem, a partir de um processo construído em conjunto com a sociedade, propostas de alteração do padrão de urbanização para reequilibrar moradia e emprego além de garantir melhores condições de vida urbana.

Setor Eixos de Desenvolvimento
Estímulo ao desenvolvimento econômico por meio de incentivos urbanísticos e fiscais para garantir geração de empregos e renda nos Eixos de Desenvolvimento da Jacu Pêssego, na Zona Leste, da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães e Rodovia Fernão Dias, na Zona Norte, e das Avenidas Cupecê e Chucre Zaidan, na Zona Sul, eixos que articulam e estruturam importantes polos de emprego metropolitanos.

Setor Área Central
Definição de setor específico para o centro da cidade com o objetivo de dinamizar e consolidar este território como centro metropolitano além de estabelecer estratégias para ampliar o numero de moradias, especialmente às de interesse social por meio da ampliação da áreas demarcadas como ZEIS.

Projetos de Ordenamento e Reestruturação Urbana
Transformações urbanas condicionadas à elaboração de Projetos de Intervenção Urbana (Operações Urbanas, Áreas de Intervenção Urbana, entre outros) que tem como objetivo orientar transformações estruturais, em conjunto com a sociedade, que ampliem o aproveitamento da terra e garantam melhorias urbanísticas e ambientais por meio da implantação de equipamentos, habitações, infraestruturas de transporte, entre outros.