A primeira etapa do programa Urbanismo Social prevê estudos para definição das obras de requalificação urbana e ampliação dos serviços públicos e sociais oferecidos à população em três territórios da cidade:

1. Parque Novo Mundo – Vila Maria

2. Pinheirinho D’Água – Jaraguá

3. Jardim Lapenna – São Miguel.

Os territórios Parque Novo Mundo e Pinheirinho D’Água receberam dois CEUs entregues pelo Município. Já no Jardim Lappena está presente uma comunidade organizada, que conta com o trabalho da Fundação Tide Setúbal há mais de dez anos.

A escolha do Parque Novo Mundo para integrar o programa de urbanismo social do Município ocorreu porque a região apresenta altos índices de vulnerabilidade social e carência de equipamentos públicos. O local também é marcado por um sistema viário desorganizado, intensificado pela circulação de veículos de carga, e pelo contraste entre pequenos lotes, ocupados por moradias precárias, com grandes terrenos pertencentes às empresas, principalmente do setor logístico e de transportes. A área adotada pela Prefeitura para implantar o CEU, inclusive, era utilizada pelo Serviço Funerário e constituía em mais um elemento que prejudicava o acesso da população.

Já o CEU Pinheirinho D’Agua, próximo ao Parque Pinheirinho D’Agua pode se consolidar como um centro de educação ambiental. A comunidade do entorno usufrui intensamente dessa área de lazer e a implantação de um equipamento de educação, com a implantação de acessos, deverá estimular essa relação, somando opções de recreação e de esporte às já existentes.

Diferentemente dos outros dois locais, o Jardim Lapenna, em São Miguel, não foi escolhido devido à construção de um CEU, mas sim, por sua comunidade organizada, que conta com a atuação da Fundação Tide Setúbal. Há mais de dez anos o instituto atua na região para enfrentar a desigualdade social, promovendo, junto à comunidade, cursos de capacitação, atendimento nas áreas de esportes e cultura, e mobilização e articulação de agentes locais para participar e dialogar com o poder público. A ideia do Município é qualificar a conexão entre os equipamentos públicos ali existentes –  como escolas e unidades básicas de saúde – à Fundação.
 
Veja o mapa dos CEUs concluídos até 2020: