1. Gestão Urbana
  2. »
  3. Notícias
  4. »
  5. Feira de orgânicos debate...
 

10/06/2019

Feira de orgânicos debate a importância de políticas públicas para a ampliação do acesso entre consumidor e alimento saudável

Arpad Spalding, geógrafo e agricultor atuante no Projeto Ligue os Pontos, esteve presente na mesa de debate



Divulgação Bio Brasil Fair

O desenvolvimento da agricultura orgânica no país tem gerado mais eventos e feiras sobre o assunto. Dessa forma, é possível a troca de conhecimento entre fornecedores, consumidores e interessados.

Considerada a maior feira de orgânicos no país, a Bio Brasil Fair | Biofach América Latina promoveu entre os dias 5 a 8 de junho, no Centro de Convenções do Anhembi, os principais lançamentos de produtos alimentícios, de moda e serviços do setor. Neste ano, em sua 15ª edição, o evento esteve voltado ao crescimento constante da produção e consumo de produtos orgânicos.

Arpad Spalding, geógrafo e agricultor atuante no Projeto Ligue os Pontos, desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SMDU), esteve presente na feira e participou da mesa de debate “Orgânicos para Todos”, que colocou em questão a necessidade de ampliar o acesso do consumidor ao alimento saudável. Para a formação do debate, esteve presente a chef de cozinha Neka Mena Barreto, a apresentadora e chefe de cozinha Bela Gil, a coordenadora da Rede Ecovida e produtora orgânica Rita Goltz, com mediação da Doutora em Saúde Pública e Ambiental pela USP, Maluh Barciotte.

Entre os pontos levantados, foi comentada a importância da criação de políticas públicas para a união entre produtor e consumidor. Para Spalding, a feira ajuda a desmistificar a visão de que os alimentos orgânicos são pequenos ou frágeis “Quando você vai a uma feira como essa, você vê que é uma coisa séria, que é grande, que tem volume. E também, lá você encontra várias pessoas que estão produzindo de formas diferentes, de formas iguais… É um espaço excelente para troca de experiência e ideias”, afirma.

Na capital paulista, os distritos de Parelheiros e Marsilac – zona rural sul da cidade que recebe o acompanhamento do Projeto Ligue os Pontos – acumulam mais de 400 agricultores, porém existe ainda a dificuldade de alcançar uma escala maior de produção.

“Hoje o mercado de orgânico dos agricultores de São Paulo é, principalmente, focado em restaurantes e em algumas lojas, mas não de grandes volumes. Um grande desafio é você crescer essa escala e começar a atender escolas municipais e grandes redes, isso necessita de mais tecnologia na produção, tanto de insumos como de técnicas, então é importante que os agricultores consigam acesso a investimentos para melhorarem as suas condições de produção” finaliza Spalding.

 

Projeto Ligue os Pontos

Desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SMDU), o projeto Ligue os Pontos incentiva a agricultura familiar para promover a sustentabilidade socioambiental na Zona Rural Sul de São Paulo. O objetivo é ajudar os agricultores com informação e conhecimento para que eles aprimorem seus processos produtivos e, dessa maneira, tenham um rendimento maior. Além disso, o projeto busca conectar o produtor ao consumidor para fortalecer a agricultura local.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *