07/04/2020

Covid-19: Prefeitura e entidades lançam Ação Cidade Solidária

Pacto social reúne poder público e sociedade civil para estimular a solidariedade e gerar doações de cestas básicas (alimentos e limpeza/higiene) e dinheiro para um fundo que viabilizará a aquisição de mantimentos



 

A Prefeitura de São Paulo lançou nesta terça-feira (07/04), o programa Cidade Solidária. O projeto une a administração municipal e entidades organizadas da sociedade civil, para uma grande mobilização do voluntariado com o objetivo de criar uma rede de solidariedade para ajudar as famílias em situação de extrema vulnerabilidade enquadradas no grupo prioritário do Estratégia de Saúde da Família (ESF), durante a situação de emergência e o estado de calamidade pública decorrentes da pandemia do coronavírus.

Segundo o prefeito Bruno Covas, trata-se de uma ação intersecretarial em conjunto com diversos parceiros. Muito mais que uma ação pública, trata-se de uma ação em parceria com a sociedade civil, várias ongs e entidades que já faziam esse trabalho e que agora se unem a Prefeitura de São Paulo para atingir um número muito maior de pessoas carentes na cidade”, explicou Covas.

“Os beneficiários serão idosos com mais de 60 anos, pessoas com doenças pré-existentes, pessoas com deficiência e suas famílias, e famílias em vulnerabilidade com foco nas ocupações (favelas e cortiços)”, afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Chucre. 

Já estão participando entidades como a Fundação Tide Setúbal, Ação Educativa, Instituto Alana, Itaú, Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Instituto Acaia, WRI, União dos Movimentos de Moradia, União dos Movimentos de Cortiço, Movimento Terra de Deus, Terra de Todos, Todos pela Educação e Cruz Vermelha. Além destas entidades, diversas outras estão sendo convocadas para participar do Cidade Solidária.

Na primeira etapa do programa, a população poderá doar cestas de alimentos e cestas de higiene e limpeza – conforme especificação abaixo – que devem ser entregues em oito pontos de coleta, por meio de um sistema de drive-thru solidário. Doações em grandes quantidades de itens que compõe as cestas também poderão ser realizadas, em canal direto com a coordenação do Programa.

“Nossos voluntários estão trabalhando dia e noite para que essa campanha possa ser possível. Temos um espaço de 2.100 metros quadrados onde será feita a linha de montagem de até 20 mil kits por dia e uma outra área de 1.500 metros quadrados que poderá ser tornar um hospital com 100 leitos caso seja necessário”, destacou o presidente da Cruz Vermelha de São Paulo, Jorge Wolney Atalla Junior.

A ação conta com o suporte de diversas secretarias municipais, entre elas, Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Desenvolvimento Urbano, Cultura, Habitação, Pessoa Com Deficiência, Desenvolvimento Econômico e Trabalho.

 

Como será?

Nessa primeira etapa a população poderá doar cestas de alimentos e cestas de higiene e limpeza, que devem ser entregues em oito pontos de coleta (ver abaixo), por meio de drive-thru, organizados pelo poder público e entidades da sociedade civil.

As cestas de alimentos e as cestas de higiene e limpeza deverão conter itens específicos, com produtos não perecíveis (confira quais são os produtos abaixo). Outras doações em grande quantidades de itens das cestas também poderão ser realizadas, em canal direto com a coordenação do Programa.

Doações em dinheiro em qualquer valor também poderão ser feitas na conta do Banco do Brasil, PMSP/SMDU-Cidade Solidária, CNPJ: 46.395.000/0001-39, Agência 1897-X, C/C 2020-6, com destinação exclusiva para aquisição destas cestas e complementação de renda às famílias vulneráveis.

Todas as informações sobre como doar, assim como pontos de distribuição, poderão ser consultadas no site spcidadesolidaria.org ou pelo 156 da Prefeitura.

 

Quem será beneficiado?

Entre abril e julho, serão atendidas famílias em situação de extrema vulnerabilidade enquadradas no grupo prioritário do Programa Saúde da Família (PSF).  

A ação conta com o suporte de diversas secretarias municipais, entre elas, Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Desenvolvimento Urbano, Cultura, Habitação, Pessoa Com Deficiência, Desenvolvimento Econômico e Trabalho.

Quais os conteúdos mínimos das cestas e Kits que podem ser doados?

   
Cesta Básica de Alimentos

   1) Leite em pó integral para bebida: dois pacotes de leite
       
       em pó instantâneo, 400 gramas cada;

   2) Arroz agulinha: 5 kgs;

   3) Feijão carioquinha: 1 kg;

   4) Farinha de mandioca: branca, 1,5 kgs;

   5) Açúcar: refinado: 1 kg;

   6) Óleo de soja: 900 ml;

   7) Sal: 1 kg;

   8)Macarrão: 1 pacote de tipo espaguete;

   9) Polpa ou purê de tomate: 1 embalagem em caixa;

   10) Sardinha em óleo comestível: 2 latas

Cestas de higiene
  
   Sabonete;

   Escova dental;


   Creme dental;

   Absorvente higiênico;

   Papel higiênico;
 

Cesta de limpeza


   Água sanitária;

   Detergente em pó;

   Desinfetante;

   Esponja multiuso;

 

Onde posso doar?

   1) Biblioteca Mário de Andrade

  Rua da Consolação, 94 – República

   2) Centro Cultural São Paulo

   Viaduto Beneficência Portuguesa – Paraíso

   Acesso de veículos ao Centro Cultural São Paulo 
   (20 metros antes da esquina com a Rua Vergueiro)

   3) Teatro Arthur Azevedo

   Avenida Paes de Barros, 955 – Mooca

   4) Centro Cultural da Diversidade

   Rua Lopes Neto, 206 – Itaim Bibi

   5) Tendal da Lapa

   Rua Constança, 72 – Lapa

   6) Casa de Cultura Vila Guilherme

   Praça Oscár da Silva, 110 – Vila Guilherme

   7) Casa de Cultura do Butantã

   Avenida Junta Mizumoto, 13 – Jardim Peri

   8) Centro Cultural Santo Amaro

   Avenida João Dias, 822 – Santo Amaro

Horário de funcionamento dos pontos de coleta do Drive Thru
Segunda a sexta-feira, das 10h às 17h

 

 

Outras ações da Prefeitura de São Paulo em razão do COVID-19

EDUCAÇÃO

Cartão alimentação
A Prefeitura vai distribuir “cartões alimentação” para 350 mil famílias com crianças na rede municipal, sendo 273 mil crianças em situação de vulnerabilidade social e cadastradas no Programa Bolsa Família e aproximadamente 80 mil estudantes que atendem os critérios do Programa, mas ainda não o recebem. O investimento será de R$ 24 milhões ao mês, enquanto durar a situação de pandemia.  Outra medida de educação está relacionada ao ensino à distância, que é a entrega de livros preparados para atender os alunos, diretamente nas casas. 

Doação de 10 toneladas de mantimentos para os Centros de Acolhimento
A Prefeitura está repassando os produtos das merendas das escolas municipais – fechadas atualmente em razão da pandemia de coronavírus – para 38 centros de acolhimentos da cidade, que possuem cozinhas para o preparo das refeições. Os mantimentos também serão encaminhados para o Banco de Alimentos da cidade de São Paulo, onde poderão ser armazenados em geladeiras e freezers. Os alimentos do banco são doados a entidades assistenciais cadastradas na administração municipal.

 

DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA

Rede Cozinha Cidadã
Restaurantes estão sendo credenciados para prestar serviço de fornecimento à população em situação de rua. Projeto tem o objetivo de dar alternativas de alimentação para a população vulnerável, além de promover a participação de comércios e pequenos restaurantes a gerarem renda com a venda de comida durante a crise acarretada pela quarentena do coronavírus.

WhatsApp Solidário
O Polo Cultural da Terceira Idade, no Cambuci, criou o grupo “WhatsApp Solidário” para sugerir, diariamente, atividades e orientações sobre prevenção, dicas de bem-estar e qualidade de vida para um grupo de 250 idosos.

 

ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Instalação de 11 pias na região central e entrega de 3,6 mil kits de higiene
A Prefeitura instalou 11 pias com água potável fornecida pela Sabesp na região central para auxiliar as pessoas em situação de rua a efetuarem a higienização das mãos. O Município, em parceria com a Colgate, por meio da Cruz Vermelha, entregou 3,6 milhões de kits de higiene.

Prefeitura criou sete novos equipamentos emergenciais para acolhimento. Seis deles são centros esportivos municipais que foram adaptados e preparados para funcionar, 24 horas, como Centros de Acolhimento Emergenciais.

Novos Núcleos de Convivência emergenciais foram inaugurados no bairro do Cambuci e na região da Cracolândia, ambos no centro. As unidades ofertam 200 refeições por período, diariamente, além de orientações sobre os cuidados com a higiene para pessoas em situação de rua.

Vidas no Centro
Em sete pontos estratégicos, serão oferecidos sanitários masculinos e femininos e kits para higiene dental com escovas e pastas de dente, além de toalhas descartáveis e sabonete para tomar banho. Ao longo de 60 dias, a ação com foco no Triângulo SP e Centro Novo irá oferecer condições básicas para que pessoas em situação de vulnerabilidade social possam cuidar de higiene pessoal.

Doação de cestas básicas
Grupo Carrefour através da SMDET promoveu a doação de 22.000 cestas básicas para entidades assistenciais cadastradas no Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Trabalho (SMDET), que atendem pessoas em vulnerabilidade social, com doenças crônicas e idosos.

Apoio de renda aos Catadores de Recicláveis com Investimento de R$ 5,76 mi
A Prefeitura vai investir R$ 5,76 milhões para auxiliar os catadores de materiais recicláveis na capital paulista. No total, 2,3 mil catadores habilitados em cooperativas e autônomos receberão auxílio financeiro de R$ 1,2 mil mensais, também por até três meses. No caso dos catadores autônomos, a composição do auxílio será dividido da seguinte maneira: R$ 600 pagos pela Prefeitura e R$ 600 oriundos do governo federal.

 

HABITAÇÃO

Contribuindo com a campanha Cidade Solidária, a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) realizou o mapeamento das comunidades identificando o número de famílias e as áreas mais vulneráveis da capital. O objetivo foi apontar quais locais mais necessitam de atenção e suporte com orientações sobre a pandemia, doações de alimentos e kits de higiene. Além de identificar as áreas, Sehab também contribuiu com o planejamento da logística para as doações que serão realizadas pela Prefeitura em parceria com a Cruz Vermelha.

Junto com esse trabalho, Sehab vai instalar 100 pias em pontos estratégicos de várias comunidades. As primeiras 20 unidades, que já foram adquiridas, serão instaladas até o final desta semana. As comunidades que receberão os equipamentos para higienização estão sendo definidas pelo departamento social e a prioridade é a instalação em áreas que não possuem infraestrutura urbana. Esse trabalho será realizado com o apoio da Sabesp.

A Secretaria Municipal de Habitação também vem orientando sobre as prevenções de combate ao Coronavírus e está em contato permanente, por meio dos plantões sociais via telefone, com mais de 400 lideranças comunitárias e mais de 80 síndicos de conjuntos habitacionais.

Suspensão do pagamento dos Termos de Permissão de Uso (TPU) e das retribuições de locação social
A Prefeitura suspendeu por três meses o pagamento da retribuição mensal do Termo de Permissão de Uso (TPU) de caráter social e de locação social de imóveis vinculados aos programas habitacionais do Município. Medida vai beneficiar mais de 44 mil famílias.

 

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TRABALHO

Banco de Alimentos
O Banco de Alimentos segue atendendo as entidades assistenciais cadastradas, encaminhando alimentos perecíveis e não perecíveis para a população em situação de vulnerabilidade. No mês de março foram doadas cerca de 50 toneladas de alimentos captados de supermercados, feiras e entidades parceiras e distribuídas para as entidades que atendem as pessoas mais necessitadas. Cestas básicas e doações de parceiros do setor privado também estão sendo distribuídas pelo equipamento, como o Grupo Carrefour, que doou cestas básicas e a Secretaria Municipal da Educação que está destinando parte dos alimentos comprados e que estão estocados para serem entregues pelo Banco de Alimentos.

Vagas de emprego
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho mobilizou as equipes do Cate – Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo e da Ade Sampa – Agência São Paulo de Desenvolvimento para realizar o processo seletivo, online e presencial, para o Hospital Municipal de Campanha do Anhembi. Foram mais de 11,4 mil currículos de candidatos interessados em uma das 1.030 vagas para psicólogos, enfermeiros, farmacêuticos, escriturário, entre outros. Para apoiar a população que necessita trabalhar neste momento de crise, a Secretaria está ajudando no processo seletivo de setores que durante a crise aumentaram seus quadros como as empesas de saúde, varejo e entregas.

EAD – Portal de ensino a distância
O Portal do Cate foi fortalecido durante o período e quarentena e é outro recurso gratuito que disponibiliza dezenas de capacitações por meio de vídeo-aulas e também dicas e inspirações para o cidadão escolher uma profissão ou optar pelo empreendedorismo. Os alunos que finalizarem as capacitações terão direito a certificados emitidos automaticamente pela plataforma. A Fundação Paulistana, por meio do Portal do Cate, está oferecendo conteúdos sobre gestão de negócios e inspiração para quem busca autonomia financeira. Transmissões ao vivo, podcasts, vídeos e textos com dicas podem ser acessados gratuitamente no endereço www.cate.prefeitura.sp.gov.br

Atendimento aos empreendedores
A Ade Sampa, agência vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, está atendendo os empreendedores da capital por meio de telefone, whatsapp e e-mail durante o período que as unidades do Cate e as Subprefeituras estiverem fechadas. Pelos canais de atendimento, o empreendedor consegue tirar dúvidas sobre emissão de nota fiscal e outros documentos, além de fazer a formalização do seu negócio como MEI – Microempreendedor Individual.

Parceria com o Banco do Povo
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, em parceira com o Banco do Povo, programa de microcrédito do Governo do Estado de São Paulo, realiza o teleatendimento a empreendedores na divulgação da nova linha de crédito de R$ 25 milhões para micro e pequenas empresas enfrentarem os efeitos econômicos da pandemia de coronavírus. A Ade Sampa apresenta por telefone, whatsapp e e-mail as linhas de microcrédito, condições e processos para cadastramento do pedido de crédito. Já o Banco do Povo é responsável pelo estabelecimento das linhas, análise e concessão do crédito.

Aceleração de startups
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, por meio da Ade Sampa, lançou uma iniciativa para apoiar startups que estão produzindo soluções tecnológicas imediatamente aplicáveis no combate aos efeitos econômicos do coronavírus. Serão selecionados 10 projetos de empresas da capital paulista e cada um receberá o valor de R$ 100 mil, além de um processo de mentoria de dois meses. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 11 de abril pelo site www.adesampa.com.br/solucoescorona. A ação dará suporte à rápida implementação de soluções e na estruturação de um modelo de negócio que reduza os impactos econômicos da crise, garantindo a preservação de empregos no município e a geração de renda da população.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Comentários