13/06/2017

Prefeitura abre consulta pública sobre o Projeto de Intervenção Urbana – Arco Jurubatuba (PIU-ACJ)

Para participar, acesse a minuta participativa disponível aqui no Gestão Urbana e faça suas contribuições



A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento – SMUL e da São Paulo Urbanismo, SP-Urbanismo, acaba de lançar a minuta participativa do Projeto de Intervenção Urbana Arco Jurubatuba (PIU-ACJ).

Disponível no Gestão Urbana até o dia 3 de julho, a consulta pública é uma oportunidade para o cidadão saber o que está sendo proposto e dar suas contribuições. A ferramenta possibilita baixar o texto completo e os mapas, bem como comentar diversos pontos do PIU-ACJ. Clique aqui para participar.

Os Projetos de Intervenção Urbana (PIUs) têm por objetivo promover o ordenamento e a reestruturação urbana em áreas subutilizadas e com potencial de transformação, sobretudo localizadas na Macroárea de Estruturação Metropolitana (MEM). A finalidade desta consulta é submeter à avaliação da população, nos termos da Lei n° 16.050/2014 e do Decreto nº 56.901/2016, o programa de interesse público para possível elaboração de Projeto, tendo em vista as diretrizes urbanísticas já previstas em lei para o desenvolvimento da área em estudo, os objetivos do projeto, a viabilidade da transformação e os parâmetros urbanísticos de desenvolvimento urbano que compõem o programa de interesse público para a transformação da área. A consulta visa a colher sugestões e críticas com vistas ao aperfeiçoamento do processo de planejamento e desenvolvimento do PIU.

PIU Arco Jurubatuba
O Arco Jurubatuba compõe o Setor Orla Ferroviária e Fluvial da Macroárea de Estruturação Metropolitana – MEM definido pelo Plano Diretor Estratégico – PDE. Apresenta grande potencial de transformação urbana e tem papel estratégico na reestruturação do Município. Tal condição resulta de sucessivos investimentos públicos e privados que a proveram de um complexo sistema de infraestruturas, tais como rios canalizados, ferrovias e vias estruturais capazes de articular a Região Metropolitana de São Paulo e possibilitaram o processo de industrialização do município. Hoje, nesse território estratégico, já se verificam processos de transformação econômica e de padrões de uso e ocupação do solo que deverão ser conduzidos de forma estruturada. 

Nesse sentido, os objetivos a serem alcançados para essas áreas estruturadoras da cidade, definidos em lei, visam, essencialmente: ao equilíbrio na relação entre emprego e moradia, a partir do aumento das densidades demográficas e construtivas, à implantação de novas atividades produtivas, à manutenção e ao estímulo ao emprego industrial de abrangência metropolitana, à recuperação da qualidade dos sistemas ambientais existentes, à produção de habitação de interesse social, à manutenção da população moradora, ao incremento e à qualificação dos espaços públicos e da oferta de diferentes sistemas de transporte coletivo.

O território do Arco Jurubatuba abriga um contingente de 150.000 mil habitantes (1,25% da população paulistana) em uma área bruta de 2.158 hectares (1,41% do município) dos quais 1.400 são área de lote, isto é, destinados a edificação. Situa-se na região sul do município, entrecortado pelos rios Pinheiros, Jurubatuba e Guarapiranga, faz limite a norte com a área da Operação Urbana Água Espraiada, a leste com a Macroárea de Qualificação da Urbanização (PDE – subseção III, art. 14), a oeste com a Macroárea de Redução da Vulnerabilidade Urbana (PDE – subseção IV- art.15) e a sul com a Macroárea de Controle da Qualificação Ambiental (PDE – Seção II – art.16). Abrange porções a leste das prefeituras regionais de M’ Boi Mirim (distrito Jd. São Luís) e Campo Limpo (distritos Campo Limpo e Vila Andrade), a norte da Capela do Socorro (distrito Socorro) e a sudoeste da prefeitura regional de Santo Amaro (distritos de Santo Amaro e Campo Grande).

O Arco Jurubatuba e seus setores.
Fonte: SP Urbanismo, 2017.




Comentários

  1. Ana Campos em disse:

    Deixei há pouco minha sugestão para o Diagnóstico dado ao Projeto de Intervenção Urbana – Arco Jurubatuba (PIU-ACJ) pelo link dado acima. Acredito que, com base no diagnóstico, a minha sugestão será aceita (melhoria em rede de mobilidade: prolongamento da Av. Srg. Lourival Alves de Souza). Aguardo o retorno do moderador para que a sugestão seja tornada pública.

    • Ana Campos em disse:

      Moderador aceitou a sugestão. O problema é que quem concorda, não consegue “Concordar com o dispositivo” (Curtir). Foi tentado em 2 browsers de internet (Edge e Chrome) e não se efetiva. Os técnicos podem conferir o que está acontecendo? Deve ser algum comando em wordpress. Grata.

        • Ana Campos em disse:

          Obrigada pelo retorno. Ainda não estou conseguindo curtir/concordar com o dispositivo. Será que aquele símbolo do “Curtir” serve realmente para curtir? Era interessante que se pudesse curtir, para que outras pessoas que concordem com a sugestão não precisassem escrever o mesmo pleito novamente.

  2. maria sueli rizzi klouba em disse:

    Moro na regiao ha muitos anos e o transito esta cada dia pior, minha sugestao e apelo e pela abertura de uma via entre a Avenida Zagottis sentido interlagos, pois ela acaba em uma quadra esportiva!!! onde no projeto original deveria fazer a ligacao com a Avenida Interlagos, o que com certeza aliviria o transito local.

  3. Jorge klouba em disse:

    E lamentavel ver mais uma vez esquecido o antigo projeto de prolongamento da Avenida Sargento Lourival Alves de Souza ate Avenida Interlagos.Um bom projeto que por certo ajudaria muitissimo o transito na regiao, estranho nao ter sido concluido,ate
    quando viveremos com quebra galhos ?

  4. Mário Napolitano em disse:

    De fato o prolongamento da Av. Sargento Lourival Alves de Souza, passando pela degradada praça Tuney Arantes e desenbocando na avenida Interlagos é um projeto que faz falta para a região. O tracejado até aparece no Google earth, mas o projeto foi esquecido. Uma escola particular da região vêm paulatinamente invadindo ilegalmente a área pública destinada a esse prolongamento. Os bairros residenciais do entorno foram invadidos pelo trânsito que vem prejudicando a fauna e a flora nativa e única restante daquele trecho. Providências urgentes são necessárias.

  5. Sonia Maria Bailoni De Camargo Teixeira em disse:

    Que seja colocado em prática o projeto esquecido de prolongamento da av Sargento Lourival Alves de Souza até a Av Interlagos ajudando no caótico transito q encontramos hoje.

  6. Sonia Maria Bailoni De Camargo Teixeira em disse:

    Que seja colocado em prática o projeto de prolongamento da av Sargento Lourival Alves de Souza até a Av Interlagos ajudando no caótico transito q encontramos hoje.

  7. Carlos Minoru Morinaga em disse:

    Em função do elevado número de áreas contaminadas no perímetro da Área de Intervenção Urbana – Arco Jurubatuba, em especial na parcela enquadrada como Área Contaminada Crítica pela CETESB, é fundamental a fixação de diretrizes para a ocupação ou o reuso delas, de forma segura, com o devido e necessário acompanhamento dos órgãos ambientais competentes.

  8. Márcio Vincenzi Jager em disse:

    Minha sugestão é o prolongamento da Av Sargento Lourival Alves de Souza até a Av. Interlagos, conforme previsto no projeto original, ajudando no escoamento do transito.

  9. Renan Vieira em disse:

    É de extrema importância que retome a discussão para remoção do material radioativo que encontra-se na rua Miguel yunes x av. Interlagos.

  10. Renan Vieira em disse:

    Criar uma via a partir da ponte transamérica até a ponte Vitorino Goulart, que passará por trás do Shopping SP Market.

  11. Cristiano Lopes em disse:

    Como morador da região a 37 anos, peço encarecidamente que não seja feito o prolongamento da marginal pinheiros do seu lado esquerdo, e sim mantenham o projeto inicial de um parque linear com ciclovia e acesso para os dois lados do rio de pedestres e ciclistas, pois São Paulo precisa de mais áreas verdes, com mais bicicletas para diminuir a poluição e melhorar a qualidade de vida. Peço a gentileza de considerar minha sugestão.

  12. Cristiano Lopes em disse:

    Peço que mantenham a proposta de um parque linear conforme está no projeto original, e que foi amplamente discutido por varias equipes especializadas, vejam o trecho: “Melhoramentos Viários do PDE e consiste
    em estender à oeste do rio Jurubatuba a via marginal que segue ao longo do
    rio Pinheiros, partindo da Av. Guido Caloi até a ponte Vitorino Goulart, com
    conexões nas pontes Transamérica, do Socorro e Jurubatuba. No entanto, durante
    a oficina – tratada no item 4 deste documento – a hipótese de construção de um
    parque linear ao longo do rio foi unanimidade entre os grupos participantes.
    As equipes entendem que o projeto de prolongamento da marginal pouco
    contribui para a mobilidade da região e que existem outras formas de resolver
    o problema das conexões viárias. Também acreditam na reaproximação da
    cidade com os rios como forma de melhorar a qualidade da vida urbana. ”

    http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2016/12/ACJ_NotaTecnica.pdf (pagina 26)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *