1. Gestão Urbana
  2. »
  3. Notícias
  4. »
  5. Alunos de escolas municipais...
 

08/10/2019

Alunos de escolas municipais conhecem produtores rurais orgânicos em Parelheiros

Entre plantações, colheitas, preparação de saladas e sucos de couve, cerca de 100 alunos puderam conhecer produções de alimentos orgânicos na região sul da cidade. Objetivo é instituir um amplo programa de visitação de escolas às propriedades rurais de São Paulo



Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A Prefeitura de São Paulo promoveu visitas de três escolas da rede pública municipal a propriedades rurais de agricultores de Parelheiros, zona sul, atendidos pelo Projeto Ligue os Pontos, que busca o fortalecimento de agricultores na região. Cerca de 100 alunos dos Ensinos Infantil e Fundamental puderam conhecer produtores orgânicos e visitar o Parque Natural Municipal Itaim. A ação foi resultado de uma parceria entre as secretarias de Desenvolvimento Urbano (SMDU), Educação (SME) e Verde e Meio Ambiente (SMVA).

As visitas ocorreram nos dias 18, 24 e 25 de setembro e foram realizadas pela EMEF Vargem Grande, EMEI CEU Parelheiros e EMEF CEU Parelheiros, respectivamente. Já ocorreram sete visitas de escolas às propriedades orgânicas do extremo sul da cidade. Em uma delas, realizada em maio deste ano, estudantes do CIEJA (Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos) Clovis Caitano Miquelazzo visitaram o sítio do Juarez, produtor orgânico atendido pelo Projeto Ligue os Pontos. Saiba mais sobre o encontro aqui.

A partir desses eventos, a ideia do Projeto Ligue os Pontos, em parceria com as secretarias envolvidas, é estruturar um programa que possibilite a visita de mais escolas às propriedades rurais e às áreas verdes da zona rural sul de São Paulo, auxiliando alunos e professores a visualizar de forma prática os assuntos discutidos em sala de aula relacionados à alimentação saudável, obter conhecimento técnico sobre o plantio orgânico para aplicá-lo nas hortas das escolas e, por fim, conhecer a extensa área rural do município.

A política pública pode gerar ainda um ciclo virtuoso de desenvolvimento local, educação alimentar, valorização do território, das Unidades de Conservação e, especialmente, dos Parques Naturais e dos agricultores, e fornecer instrumentos pedagógicos poderosos para professores e educadores, proporcionando experiências marcantes a milhares de alunos da rede municipal de educação.  Para os produtores rurais de São Paulo, a recepção de alunos de escolas públicas e privadas é uma oportunidade de ampliar e diversificar sua renda, envolver os jovens nessa atividade, aumentar as chances de permanência das famílias no campo e, assim, fortalecer e proteger o território rural e os mananciais da região, objetivo central do Projeto Ligue os Pontos.

O município de São Paulo possui mais de 3.500 escolas municipais, onde estudam cerca de um milhão de alunos. Nestes locais são servidas 2,3 milhões de refeições por dia. As três escolas da região de Parelheiros não foram escolhidas por acaso. Os alunos, com a supervisão dos professores, desenvolvem atividades relacionadas à agricultura e alimentação nos locais, cuidando, inclusive, de hortas. “Na EMEF CEU Parelheiros, uma professora desenvolveu um projeto de alimentação saudável, onde os alunos podem estudar, fazer e degustar novas receitas, como suco de couve com laranja e iogurte de inhame”, afirma Viviane Ramos da Silva, gestora do CEU Parelheiros.

Viviane conta que, nos dias 24 e 25, os estudantes puderam conhecer todo o trabalho de uma propriedade orgânica, como a compostagem, o processo de plantio e a produção de sementes. No caso dos alunos do Ensino Fundamental, o sítio visitado foi o de Eduardo dos Santos Faria, agricultor com certificação orgânica, que produz, sobretudo, hortaliças (verduras e legumes), que são vendidas à cooperativa Cooperapas ou entregues na região de Interlagos e Santo Amaro após solicitação via WhatsApp.

“A visita foi bem gostosa. Fizemos uma roda de conversa para falar sobre agricultura e preservação de matas, nascentes e animais. As crianças ficaram bastante interessadas e fizeram muitas perguntas. Isso valoriza nosso serviço”, declara Eduardo.

Além de conhecer os sítios, os alunos puderam almoçar no local, provando os alimentos advindos das propriedades. Juarez Andrade Sales, outro agricultor atendido pelo Projeto Ligue os Pontos, recebeu os alunos do Ensino Infantil do CEU Parelheiros. “A visita foi maravilhosa. A gente preparou salada, arroz, frango e suco de couve com limão”.  Juarez revelou que foi justamente nas escolas que nasceu o seu amor pela agricultura orgânica. Hoje ele auxilia os alunos nos plantios nas hortas. “É um prazer mostrar para eles como eu trabalho, como eu cuido dos meus animais. Também foi um aprendizado muito bacana para mim”, completa Juarez.

Em seguida, os alunos visitaram o Parque Natural Municipal Itaim, que atualmente é aberto somente para fins educacionais e científicos, mediante agendamento. A área verde conta com trilhas de educação ambiental, lagos, quiosques e um patrimônio arquitetônico-histórico significativo. Além do Itaim, a região conta com outros três Parques Naturais: Jaceguava, Bororé e Varginha.

“Nós mostramos a eles a beleza natural do parque, sua fauna, a importância desses elementos, que oferecem o referencial de uma natureza preservada, estimulante para a criança em seus pensamentos e relacionamentos com as pessoas. Os alunos ficaram bastante encantados”, declara Vinicius de Souza Almeida, gestor do Parque Natural Itaim. Vinicius salientou que os grupos interessados em conhecer o Parque podem entrar em contato por e-mail (vsalmeida@prefeitura.sp.gov.br) ou telefone (5187-0322).

A admiração dos alunos também foi notada por Viviane, educadora do CEU Parelheiros. “Essa ação é importante, pois os alunos vivenciam o conhecimento de forma prática. Além disso, eles se reconhecem como moradores do território”, comentou. “Os agricultores comentaram que escolheram essa profissão, não foi por falta de opção. Eles estudam muito, até para conseguir aproveitar a tecnologia que está surgindo. Essa fala ajuda os alunos a ter uma visão diferente sobre o território. Se quiserem, eles podem ser agrônomos, agricultores, guias turísticos”, finalizou Viviane.

 

Cadastro inédito dos agricultores de Parelheiros

Para conhecer melhor a realidade dos agricultores da zona rural sul e obter dados mais atualizados que orientem o planejamento de políticas públicas que fortaleçam a agricultura, a geração de renda e a preservação ambiental do município, a Prefeitura de São Paulo, por meio do Projeto Ligue os Pontos, realizou no primeiro semestre de 2019 o Cadastramento das Unidades de Produção Agropecuária da Zona Rural Sul de SP.

Inédito na capital paulista, esse levantamento identificou 427 agricultores nos distritos de Grajaú, Parelheiros e Engenheiro Marsilac. O critério adotado para que o agricultor fosse entrevistado e cadastrado foi o de comercialização de sua produção e/ou que a mesma abastecesse até 20 pessoas (hortas em instituições de caridade, clínicas de recuperação, presídio, entre outros). Entre os diversos resultados obtidos, pode-se destacar o fato de que mais da metade dos produtores rurais recebe menos de um salário mínimo. Clique aqui e confira mais dados sobre o cadastro

A equipe do Ligue os Pontos também vai produzir e aplicar, por meio de uma empresa contratada, um formulário personalizado para cadastrar a produção agrícola das aldeias guaranis, situadas na Terra Indígena Tenondé-Porã. Além de integrarem o banco de dados da prefeitura, as informações obtidas poderão subsidiar possíveis ações do projeto nas aldeias, pactuadas com as lideranças.

 

Projeto Ligue os Pontos

O Projeto Ligue os Pontos, vencedor do prêmio “Mayors Challenge 2016” (Desafio dos Prefeitos), promovido pela Bloomberg Philantropies para cidades da América Latina e Caribe, busca contribuir para o desenvolvimento local da zona rural sul paulistana, colaborando para a proteção da área de mananciais e fortalecendo a cadeia de valor da agricultura e da alimentação. O projeto, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano, busca mobilizar informações e soluções, facilitando a articulação e integração entre agentes, políticas públicas, cidadãos e oportunidades emergentes.

Acesse aqui o site do Projeto

 

 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *